Em um mês, aplicativos para o iPhone 3G rendem US$ 30 milhões

da Folha Online

Desde que foram lançados há cerca de um mês, os “programinhas” para o iPhone 3G já renderam um faturamento de cerca de US$ 30 milhões, com mais de 60 milhões de aplicativos baixados. Com isso, Steve Jobs, executivo-chefe da Apple, que fabrica o produto, espera faturar US$ 360 milhões por ano com o aparelho.

Divulgação
Apesar de faturamento considerável, aplicativos do iPhone também geram criticas
Apesar de faturamento considerável, aplicativos do iPhone também geram críticas

“Eu nunca vi nada assim no meu trabalho com software”, disse ele ao jornal “Wall Street Journal”. Apesar disso, a Apple não fica com todo o dinheiro vindo das vendas dos aplicativos, comercializados por meio da loja on-line App Store –alguns são grátis. A empresa recebe 30% das vendas, enquanto os desenvolvedores ficam com 70%.

Entretanto, o sistema também tem gerado críticas dos criadores de programas. A Apple impõe restrições excessivas aos programadores e alguns aplicativos estariam sumindo da lista sem causa aparente ou explicação da empresa.

Irritados com as práticas comerciais da Apple, desenvolvedores de aplicativos para o iPhone criaram inclusive um site para criticar a empresa.

No Fucking NDA, eles se manifestam contra uma norma que impede os programadores de trocarem informações sobre os códigos ou pedirem dicas em fóruns ou por e-mail. Os programadores se sentem de “mãos atadas”.

Anúncios